Marcel Gautherot

FOTOGRAFIAS DA FUNDAÇÃO OSCAR NIEMEYER
SOBRE A CONSTRUÇÃO DE BRASÍLIA

 

 

Marcel André Félix Gautherot integra, com Pierre Verger e Jean Manzon, a trindade dos grandes fotógrafos franceses que registraram o Brasil entre os anos 40 e 60. Apaixonado pelo livro “Jubiabá”, de Jorge Amado, Gautherot vem para o Brasil em 1939, aos 29 anos, já tendo trocado o curso de arquitetura pela fotografia. Após uma breve passagem pela região amazônica, ele se fixa no Rio de Janeiro.
Rapidamente passa a ser requisitado pelos arquitetos modernistas, por saber interpretar e valorizar a perfeição suas criações. É o próprio arquiteto Oscar Niemeyer quem o convidará para registrar a construção de Brasília, do ponto de vista arquitetônico. Gautherot acabou por reunir um importantíssimo acervo, não somente documental, mas de grande valor estético. O arquiteto pessoalmente escolheu as fotos de que mais gostava, e as integrou em seu acervo pessoal.
Das fotografias que pertencem à Fundação Oscar Niemeyer, escolhemos 19 que compõem esta exposição. A maioria delas cobre o período de 1959 a 1961, e registram belíssimos ângulos da obra de Niemeyer durante a construção de Brasília. As revelações e ampliações foram realizadas pelo fotógrafo e máster printer carioca Cesar Barreto em papel liford Multigrade com viragem em selênio e nos tamanhos 0,80 x 0,80 cm e 0,45 x 0,45 cm, somente 20 cópias de cada.Para mim, Marcel Gautherot é tão importante quanto Pierre Verger, que foi seu amigo próximo. Gautherot é menos conhecido, mas sua obra é estupenda. Anna Lucia Niemeyer de Medeiros, diretora executiva da Fundação Oscar Niemeyer, ressalta que Gautherot “realizou uma documentação importante, pois obras de arquiteturas sofrem a ação do tempo ou das reformas, e assim, podemos visualizá-las como eram realmente, à época de sua construção”. – Mario Cohen

 

*Clique na imagem para ampliá-la.

Voltar para Acervo/Artista